Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

16 de fevereiro de 2021

Terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Hoje o assunto do dia é o que se chama hard news: como havemos de investir os €14.000 milhões que a UE nos dá para reconstruir e relançar a economia. Mas também uma ideia que faz finalmente o seu percurso: empresas legalmente autorizadas a formar governos. Sim: é a sério.

É o tema do dia. O Governo português colocou hoje em consulta pública a versão preliminar e resumida do Plano de Recuperação e Resiliência português para aceder às verbas comunitárias, documento “alinhado com os pilares relevantes da política” da União Europeia.

Factos:

O PM pede contributos. Atreve-te: a consulta pública decorre online.

Ficam alguns links para o trabalho de sapa que a imprensa apresenta sobre o assunto:

Se tiveres dinheiro suficiente, acres sobre acres de terra não desenvolvida e uma “tecnologia inovadora”, em breve poderás formar um novo governo local no Nevada. Interessado? Vem no Las Vegas Review Journal e foi citado pela AP: Nevada bill would allow tech companies to create governments.

A ideia do governador Steve Sisolak é lançar Zonas de Inovação para impulsionar a economia do Nevada atraindo novas empresas tecnológicas. De acordo com a legislação proposta, obtido pelo jornal de Vegas mas ainda por aprovar, tais Zonas de Inovação permitiriam às empresas tecnológicas formar efectivamente governos locais separados no Nevada, governos que teriam a mesma autoridade que um condado, incluindo a capacidade de impor impostos, formar distritos escolares e tribunais de justiça e prestar serviços governamentais, para citar alguns deveres.

Sisolak lançou o conceito no discurso do Estado como o seu plano para trazer novas empresas que estão na vanguarda das “tecnologias revolucionárias”, tudo isto sem a utilização de abatimentos fiscais ou outros pacotes de incentivos com financiamento público que tinham anteriormente ajudado o Nevada a trazer empresas como a Tesla para o Nevada.

Durante o seu discurso no mês passado, Sisolak nomeou especificamente Blockchains, LLC como uma empresa que se tinha comprometido a desenvolver uma “cidade inteligente” na área a leste de Reno, que funcionaria inteiramente com tecnologia blockchain, uma vez aprovada a legislação.

🙃 Confesso-te que só me admira por chegar tão tarde a ideia de dar às empresas a responsabilidade de governar a coisa pública. Sinal de que a política tem de si própria uma imagem narcisista… Desde há uns bons 25 anos que venho esperando por essa transição. Que é apenas um passo lógico: no fundo, trata-se de colocar em letra de lei o que já se passa na prática. E parece-me bem que assumam a responsabilidade: antes isso do que quem hoje a tem de juri não a possuir de facto.

Pronto: fim da amargura cínica 🙃 (thanks L.G.)