Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

5 de outubro de 2007

Por miraculoso que isso pareça, o PSD vive para além de Rebelo de Sousa, Pacheco Pereira e Ferreira Leite. E com ideias

Doze anos depois de deixar a política, o que é que o fez voltar?

A revolta pela forma eticamente reprovável e politicamente insustentável como os chamados notáveis do PSD preparavam a morte em “banho Maria”, do dr. Marques Mendes, para depois renascerem. Não gostei disso, que violava a vontade popular. Mas tive uma segunda razão: há 20 anos que o PSD parou de pensar e eu estou aqui para ajudar a refundar o partido

Defende um Estado mínimo?

Não, um Estado mínimo é um Estado indigente e o Estado Social é um património da Europa. Temos é que fazer duas coisas que José Sócrates não está a fazer: dinamizar a economia e o investimento público e privado. E levar a sério a reforma das despesas públicas.

(Dois teasers da entrevista de Ângelo Correia ao Expresso)