Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

19 de janeiro de 2021

Terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Hoje um diário mais pequenito: os Grandes Eventos do meu tempo de vida, o número do dia, e vale a pena remodelar o Governo?


1
No meu tempo de vida aconteceram dois eventos de calibre extremo que ficam na História da Humanidade, um como ponto de viragem, outro como trauma longevo. A ida à Lua e a pandemia SARS-COV 2. É muito para uma vida humana.

No meu tempo de vida sucederam dois eventos que marcam profundamente a História de Portugal, um pela positiva, outro pela negativa — a pior catástrofe desde o terramoto de 1755. A Revolução de Abril de 1974 e a catástrofe da pandemia SARS-COV 2. É muito para uma vida portuguesa.


2
Número do dia: 5.400, o número de cidadãos nacionais votaram antecipadamente no estrangeiro para a eleição do Presidente da República. É o número mais elevado de votos antecipados no estrangeiro de que há registo. Os votos decorreram nos 115 postos da rede consular em 73 países e “mais de 400 correspondem a votos expressos pelas forças militares e forças de segurança destacadas em vários teatros de operação no Mundo, incluindo no Afeganistão e República Centro-Africana” (Fonte: ministérios dos Negócios Estrangeiros, da Defesa Nacional e da Administração Interna)


3
Ainda nem a metade da legislatura chegámos e é notória a perda de energia por parte do Governo. Em várias áreas. Claro que a pandemia é um sorvedouro de energias. Mas outras fragilidades, como a saída de Mário Centeno, nada tiveram a ver com a Covid-19.

António Costa teve uma oportunidade para remodelar em novembro, apanhando um período menos intenso do combate à pandemia e antes de se começar a falar da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, que se iniciou com 2021. Antes, também, de se intensificar a campanha para as presidenciais. Não sentiu necessidade. Costa confia demais nele próprio e na sua boa imagem pública. A verdade é que o desgaste do Governo lhe cai todo em cima, o que, somado à pandemia, é uma carga tremenda.

Agora: será aconselhável uma remodelação nesta altura? Depois das Presidenciais, talvez?

Eu não aconselharia nenhuma mexida antes do Verão. Mantinha tudo até ao fim da nossa presidência da UE. E remodelava antes das legislativas, antes da apresentação do Orçamento de Estado para 2022. Mas falta tanto tempo. Tudo pode mudar debaixo dos pés do PM.



OPINIÕES

Vicente Ferreira escreve sobre investimento e Portugal: Investimento público negativo: causas e consequências. LadrõesDeBicicletas 👉

Maria da Graça Carvalho escreve sobre Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia: Presidência portuguesa da UE deve dar prioridade à ciência. Público 👉

Francisco Louçã escreve sobre as eleições: Com Ventura, a Lei de Murphy nunca desilude. Expresso $

António Cluny escreve sobre comunicação: Comunicação social e redes sociais: A fronteira invisível. ionline 👉

Mariana Mortágua escreve sobre o PSD: Três razões. JornalDeNotícias 👉