Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

25 de maio de 2008

Eleições: Diogo Vasconcelos leva novos rumos à APDC

A Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações tem nova estrutura dirigente. O presidente da Direcção é Diogo Vasconcelos e a Assembleia Geral terá Jorge Coelho a presidir.

Estes dois não são, porém, os únicos nomes conhecidos da lista eleita na semana passada, que integra figuras com peso no sector — naturalmente de permeio com alguns wannabees, fruto das negociações e das “quotas” de cargos a distribuir pelos sócios ilustres que uma lista para um órgão desta natureza sempre implicam.

Diogo Vasconcelos não vai propriamente deixar a Cisco e Londres, tendo-me explicado que passará a viajar um pouco mais de avião, apenas. Ele já vem a Lisboa todos os meses. Além de que tenciona distribuir muito trabalho e por aquela gente a mexer. Para dar um sinal, abriu mesmo um site de “campanha”, Viragem 2.0, que teve menos a função de servir de angariação de votos — a lista estava eleita sem oposição logo à partida — e mais a de dar um claro sinal do que tenciona fazer.

E que tenciona o Diogo fazer?

O que todos os candidatos a presidente da APDC tencionam fazer quando estão a entrar para lá, sem dúvida: dinamizar a associação e tirá-la um pouco (ou mesmo muito) do marasmo em que invariavelmente se diz que se encontra.

Só que eu conheço o Diogo. O Diogo tem 4 coisas que me fazem acreditar que vai mesmo levar a APDC para além do rame-rame dos jantares mensais e do congresso anual.

1. É bem ligado e usa maravilhosamente o networking, e não me refiro em especial à Internet, embora também.

2. Tem inteligência, know-how e mundo.

3. Tem uma capacidade invulgar (um talento, talvez) para motivar pessoas para tarefas.

4. Tem visão (e isto não é um lugar comum) e saber para onde estamos a ir, antecipando os Grandes Cenários nos domínios cruzados das tecnologias incumbentes e emergentes.

O manifesto eleitoral da direcção a empossar em breve é digno de leitura atenta, até para se perceber onde vai o Diogo realmente deixar a sua marca: na redefinição do que é uma Asscoiação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações.

Dito de outra forma, ou as grandes empresas associadas admitem revolucionar o que até aqui tem sido um bom pretexto para alguns jantares interessantes, num ambiente cuidadosamente controlado, ou a APDC continuará a ver definhar a sua capacidade mobilizadora na sociedade.

Entre outros pontos, Diogo Vasconcelos quer:

O website da lista é um prenúncio de, como diria Artur Jorge, “coisas bonitas”. Fico com grande expectativa, Diogo.

Paulo Querido