Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

23 de outubro de 2008

O animal (versão Ricardo Araújo Pereira)

Mão amiga fez-me chegar a crónica de Ricardo Araújo Pereira na Visão acerca do animal que está a devorar as sociedades do hemisfério Norte. É genial. Comprem a revista para ler na íntegra, aqui fica um aperitivo (negrito meu).

A partir de agora, porém, o Governo disponibiliza aos bancos dinheiro dos nossos impostos. Significa isto que eu, como contribuinte, sou fiador do banco que é meu credor. Financio o banco que me financia a mim. Não sei se o leitor está a conseguir captar toda a profundidade deste raciocínio. Eu consegui, mas tive de pensar muito e fiquei com dor de cabeça. Ou muito me engano ou o que se passa é o seguinte: os contribuintes emprestam o seu dinheiro aos bancos sem cobrar nada, e depois os bancos emprestam o mesmo dinheiro aos contribuintes, mas cobrando simpáticas taxas de juro. A troco de apenas algum dinheiro, os bancos emprestam-nos o nosso próprio dinheiro para que possamos fazer com ele o que quisermos. A nobreza desta atitude dos bancos deve ser sublinhada.