Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

10 de junho de 2008

Quem tem medo de um sistema aberto de estatísticas web?

reporterAcabo de dar uma volta por sites de jornais e revistas que têm publicidade. Publicidade angariada, naturalmente abaixo dos preços de tabelas que toda a gentr sabe serem falsas. E ao ver aquelas pobrezas franciscanas adivinho, com o auxílio de algumas ferramentas externas que não são rigorosas mas indiciam tendências, que vai por aí muito gato por lebre, muita gente mal servida.

Quem tem medo de um sistema aberto de estatísticas web, que sirva de barómetro para as firmas de publicidade e marketing que querem negociar eyeballs na rede?

Eu não, certamente. Aguardo com a maior calma do mundo que o negócio chegue em força e sei que quando o negócio chegar em força, trará com ele um maior rigor na altura de medir os resultados.

E nós só temos a ganhar. Nós, bloggers no sentido lato e nós, rede TubarãoEsquilo, no sentido que mais me interessa.

Venham os sistemas de métrica abertos, que nós cá estamos. No dia em que a métrica web em Portugal não for um clube selecto onde só entra quem é da corte ou paga para ser, no dia em que a métrica web em Portugal for transparente, muitos mitos cairão.

Não a todos os bloggers, naturalmente, portanto não me venham com coisas. O blogue é uma ferramenta para usar como se quiser — e eu tenho o mesmíssimo direito a querer tornar o meu blogue, e a minha rede, em meios respeitáveis, com regras editoriais, que me permitam enveredar pela profissionalização na blogosfera, de forma a poder trabalhar aqui com maior liberdade de movimentos e menos contingências, tenho o mesmo direito, dizia, que tem o blogue ali do lado, que considera a publicidade um golpe baixo e prefere a pureza (ok, vai sem aspas) do blogging tal como ela se sentia em 2003 e prefere publicar à maneira dele.

Boa, continue — e que ninguém arme em ditador dos comportamentos dos outros. Para o caso de não terem reparado, a leitura deste blogue é opt-in. Rigorosamente livre. Facultativa.

Neste sentido, o sentido de uma tomada de consciência de que é precisa alguma credibilização através de um normativo, alguma coisa vai mudar em breve na blogosfera portuguesa. Algo que a vai tornar mais livre e forte.

Venha depressa a mudança.

E venham as métricas abertas, isentas e justas: alguns mitos cairão, prometo.