Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

8 de dezembro de 2011

Com Sócrates oficializou-se o PEO. As nossas Redações estão muito à frente

Inaugurou-se uma nova prática nas Redações Portuguesas: o PEO, Popular Engine Optimization. Consiste em fazer um título usando uma frase deturpada sabendo que vai gerar tração popular nas redes sociais, que comentam não o que lêem/vêem, mas os títulos e sínteses. Além de gerar um fluxo de pageviews, possibilita uma irrupção de notoriedade que se espalha até pelos concorrentes, que não podem deixar de aproveitar a onda.

A consequência é não menos interessante: os eventuais visados vêm repetir o que disseram, dessa vez palavra por palavra, soletrando devagar — e todos ficam a ganhar.

Vendo pela positiva, isto alimenta a indústria: vão ser precisos cursos para os políticos e intervenientes na causa pública, para proferirem frases anódinas que não possam ser extirpadas. Ou usarem eles próprios o PEO.

Adenda: não esquecer o notável trabalho de Paulo Portas enquanto pioneiro do PEO nos tempos, nada saudosos, em que os portugueses ainda não se tinham proporcionado via eleições o autêntico serviço público de o afastarem dos telejornais.