Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

21 de abril de 2008

Jeff Jarvis ao Público: Internet já é uma rede social, ganha quem a souber organizar

João Pedro Pereira e Pedro Ribeiro tiveram uma boa ideia: através do Twitter souberam que Jeff Jarvis vinha a Lisboa, pediram-lhe uma entrevista — e o resultado está publicado na íntegra na edição online, com publicação parcial no papel.

Uns excertos de Jeff Jarvis: No jornalismo, as boas ideias são do público para abrir o apetite.

P: Acha que, se a Microsoft comprar o Yahoo, consegue ser um rival à altura do Google?

Eles estão a usar um modelo dos velhos media. Acham que podem comprar a audiência. Uma das frases preferidas do Yahoo é: “Temos uma mangueira. Ligamos a mangueira e mandamos muito tráfego”. Isso acontece uma vez. Se o conteúdo não for bom, ninguém vai ficar.

O Yahoo é usado por muitas pessoas. Mas não é dono dessa audiência. Se alguém comprar um jornal por dia, é bom que compre o vosso. Mas, online, é bom fazer parte da conversa, ter pessoas a criar links. É uma arquitectura diferente. O Yahoo e a AOL têm algumas coisas giras. Acho que devem tornar tudo o que têm exportável. O que eles dizem é: venham até nós e fiquem. Isso é muito caro.

P: As redes sociais online, como o Hi5 ou o Facebook, fazem precisamente isso…

Exacto. E acho que isso é uma fraqueza. A Internet já é uma rede social. O vencedor é quem a souber organizar.

P: O que irá acontecer nos próximos dois ou três anos, vão restar duas ou três redes sociais dominantes, e as outras desaparecem?

(pensativo) Bem, já sabem que eu consigo inventar umas tretas para responder a qualquer coisa… Agora, nem eu me atrevo a prever o que vai acontecer daqui a dois ou três anos. Há uns tempos convidaram-me para escrever um texto sobre como vai ser o jornalismo em 2020. E eu pus-me a pensar, onde é que estávamos há doze anos? Pense nas mudanças incriveis nessa dúzia de anos!