Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

20 de junho de 2008

Segunda geração dos formatos de leitura rápida

A designação é boa, embora um tudo nada redutora. Em What’s next: innovations in newspapers Juan Antonio Giner chama-lhes formatos de leitura rápida e destaca o que considera ser a abertura da segunda geração deles: o “mural” que a Vanity Fair publicou na semana passada, chamado blogopticon e que causou admiração em meia blogosfera.

Reproduzo aqui uma imagem, mas a imagem não transmite o melhor da coisa: a informação contida no painel.

vanity fair blogopticon

Com efeito, ao passar o rato por cima de cada uma das imagens relativas aos blogues temos mais elementos sobre eles, numa curta frase de apresentação.

Mas este mapa da blogosfera americana não se fica por aí. A Vanity Fair distribuiu os autores num plano bidimensional cortado por dois eixos: No x, vai de boateiro a sério; no y, de opinião a noticioso. Desta forma podemos não apenas situar qualquer dos títulos em poucos segundos, como verificar as diferenças entre eles. Assim, vemos que o Buzz Machine, de Jeff Jarvis (pretty savvy old-media guy), é um blogue sério e opinativo, enquanto o Gawker se situa no seu antípoda: noticioso, mas falacioso.

Jarvis, por seu turno, classifica o blogopticon como uma forma de a Vanity Fair arranjar links — o que também é verdade, e não joga necessariamente contra a revista, pelo contrário (tomara o Expresso encontrar mais formas de integração na comunidade).

Talvez eu discorde aqui e ali da classificação da Vanity Fair, que é responsável pelas escolhas, não as tendo deixado ao critério das “massas”. Mas o trabalho tem um grande mérito, inescapável. Conhece outra maneira de apresentar, catalogar e definir 75 blogues numa única página?