Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

7 de abril de 2008

Wikipedia: 10 milhões de artigos

wikipedia2002-200.pngO artigo número 10.000.000 (dez milhões) da Wikipedia foi a biografia do pintor inglês Nicholas Hilliard na versão húngara desse colossal repositório organizado de informação.

Aberta às 00:07 de dia 27 de Março, a ficha fez entrar para a história da Wikipedia o seu autor, um utilizador registado da Wikipedia chamado Pataki Marta.

O registo quase passaria despercebido… Na verdade, os recordes da Wikipedia são cada vez menos notícia, mesmo que não deixem de ser notáveis. Mas 10 milhões é um número que nunca poderia passar em claro.

A primeira ficha da Wikipedia foi editada às 15:08 do dia 16 de Janeiro de 2001, apenas três dias depois do registo do domínio wikipedia.org. A ficha sobre transportes (Transport) foi a segunda e permanece até aos dias de hoje no mesmo endereço (a primeira foi substituída por uma página de desambiguação).

Ainda em 2001 foram criadas as primeiras cinco versões linguísticas das cerca de 250 em que a Wikipedia hoje se divide. Entre elas estão a francesa, a alemã, a catalã, a sueca — e a portuguesa, a quinta, lançada em Junho. Hoje, a wikipedia de língua portuguesa é a oitava em termos de quantidade de fichas. Agora, o que poucos saberão… é que em 2005 foi proposta a separação da Wikipedia Portuguesa e a criação de uma versão de Português Brasileiro, mas foi votada desfavoravelmente pela comunidade da Wikimedia — o colectivo de editores que toma este tipo de decisões.

Dois anos depois, em 2003 a versão inglesa ultrapassou os 100.000 artigos enquanto a segunda maior, a alemã, passava os 10.000.

2004 assistiu ao primeiro milhão de fichas já em mais de 100 línguas. O artigo 1.000.000 foi escrito em língua Hebraica, acerda da bandeira do Kazaquistão. O Inglês ia mirrando, passando nesse ano a contar com menos de metade do total de artigos.

2005 trouxe a mediatização, o reconhecimento e admiração — e inevitavelmente o primeiro escândalo, o Seigenthaler incident. O incidente (uma ficha manteve durante meses um erro sério que manchava a reputação do visado) multiplicou a atenção, fazendo disparar o tráfego — e os ciúmes. A Nature publicou um artigo comparando o grau de precisão da Wikipedia e da Britânica. A comparação não foi nada boa para a Britânica, que se supunha muito acima de uma enciclopédia editada por qualquer pessoa que o deseje.

Em 2006 a versão inglesa superou dois marcos: o artigo 1.000.000 e o artigo 1.500.000. Refinava-se enquanto crescia cada vez mais.

Em 2007 o número de artigos nas 200 línguas superou os 7.500.000 enquanto se tornava numa das principais fontes de informação em todo o mundo, não apenas para trabalhos escolares mas também para acções judiciais — e para várias histórias de ridículos descobertas pelos media, como políticos a alterarem (ou a mandarem alterar) as suas fichas.

Hoje, a Wikipedia continua a ser vista como muito menos do que realmente é.

Não se trata apenas de uma enciclopédia de tamanho impensável e com um grau de qualidade demasiado variável (nuns artigos não tem rival, noutros é uma nódoa) para ser aceite pacificamente nos meios académico e científico. Trata-se do mais completo arquivo de informação estruturada jamais produzido pelo Homem de uma forma incessante e é como tal que tem de ser levada em conta.