Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

17 de março de 2011

10 factos que os decisores na Imprensa continuam a negar

Talvez haja um ou dois com que não estou totalmente de acordo. Mas esta lista, que tem 11 meses de publicada, merece bem ser relida hoje. No original são “10 razões porque as receitas dos jornais se foram para sempre“. Optei por um título mais, hum, localizado.

Não deixem de ler o original, que contém as explicações. Limitei-me a traduzir os 10 pontos.

Isto é um clássico. Se é um decisor de imprensa, leia em segredo e faça uma auto-crítica igualmente em segredo. Se é o o homem dos cafés de um decisor de imprensa, não imprima para levar ao patrão: adule-o levando-lhe um iPad 2 para a fotografia.

  1. Os jornais foram concebidos para uma sociedade que está em vias de desaparecer.
  2. Já estamos demasiado habituados a media grátis.
  3. o iPad e aparelhos fechados não mudam a economia do gratuito de um dia para o outro.
  4. Os jornais vão continuar a ser agregados, condensados, remisturados e copiados.
  5. Toda a gente é agora competição.
  6. A publicidade na web foi desvalorizada desde o início pelos próprios jornais.
  7. A ideia de que as lojas de aplicações suportarão a indústria dos jornais é uma falácia.
  8. Publicidade digital e media já ultrapassaram diversas fases de amadurecimento.
  9. Marqueteiros sofisticados e publicitários querem métricas mais detalhadas sobre os gastos em anúncios.
  10. Imprimir é passado.

(Lembrei-me desta lista ao ler o António Granado, que também a releu ultimamente.)