Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

1 de fevereiro de 2008

A minha história com a Clix (ou: do DSL ao cabo, ir e voltar)

clixDaniel Marques tem um blogue pessoal, gere um agregador e é um dos mais recentes autores TubarãoEsquilo com o Controlo remoto — um blogue de marca sobre televisão digital. Neste guest post conta na primeira pessoa uma história que é a história de milhares de clientes dos ISP portugueses. Em boa altura a publico!

A minha história com a Clix é muito longa. Longa quanto a distância à central telefónica.

Quem está dentro do assunto, sabe que a distância desde a nossa casa à central telefónica é um condicionalismo ao serviço DSL. Passei por este problema com a Clix, pois anteriormente tinha Netcabo. O que me motivou para a mudança foi o tarifário ser mais barato e oferecer mais tráfego. Lá fui eu todo lampeiro para a Clix.

Tive muitos problemas inicialmente, muito devido ao ruído gerado na minha linha dada a distância com a central telefónica, principalmente em horas de maior utilização, e não, não tinha nada a ver com congestionamentos, porque a partir de casa eu media os valores da minha linha telefónica.

Quanto me deparei com este problema, vi-me envolvido com outro problema, aquele tipo de problemas ou situações em que o cliente percebe mais da coisa do que o operador do call center. Da experiência apercebi-me que a melhor altura para contactar com um call center é de madrugada, não há tempo de espera e as pessoas que atendem são mais competentes.

Posto isto, e na medida em que cada vez que ligava tinha de explicar tudo de novo e como a historia já ia longa optei por fazer um registo diário (estilo blog), com a descrição da estabilidade da Internet, apresentava tabelas com os valores de ruídos de linha, desempenhos do router e do telefone, etc… Tudo publicadinho no meu domínio para que o mundo visse e eles também. A partir daqui não só fiquei conhecido internamente já que pela primeira vez um cliente tomou esta iniciativa, como cada vez que ligava, o operador que via a minha ficha já lá tinha uma nota para verificar o endereço clix.danielmarques.net (já inexistente), foi remédio santo! Com os valores todos lá escarrapachados e as minhas descrições, rapidamente os papeis se inverteram, e já começava a ser eu a receber as chamadas não de operadores, mas de técnicos.

clix.jpgNa mesma semana recebi um telefonema a marcar uma intervenção técnica, não com 1, não com 2, nem 3, mas sim 4 (!!) técnicos. Seria realizada uma intervenção técnica com 2 equipas, uma da Portugal Telecom e outra da Novis.

Conclusão, substituíram o cabo telefónico desde minha casa até ao DP.

Já com cabo moderno, os valores melhoraram e muito, mas a minha linha telefónica, dada a distancia da central, nunca poderá dar mais de 2Mb. Porreiro pensei eu, não preciso de mais e era o plano que tinha na altura.

Posterior a isso, surgiram duas situações em que eu cliente Novis, tinha a Portugal Telecom na central a desligar-me a linha porque julgavam ser um cliente deles com problemas na linha. Como é que eu cliente de acesso directo Novis, poderia estar ligado a um bastidor na central com o qual a PT tinha acesso? Nunca percebi e nem quero perceber, até nisto somos uma bandalheira neste país.

Entretanto a situação foi-se degradando, porque havia quem na central desconfigurasse os valores lá definidos dada a especificidade da minha linha. Fartei-me da situação e voltei a pegar no velho US Robotics da Netcabo.

Eu vivo a menos de 30Km de Lisboa em Portugal na Europa e não posso ter ADSL. Só posso ter Netcabo porque felizmente o serviço chega cá, e nesta tecnologia, apesar de todos os defeitos que possam apontar à má gestão de rede, não perde quanlidade/velocidade relativamente à minha distância com o head-end.

Para além de Netcabo tenho Internet móvel Kanguru, que dá um jeitaço do caraças. Mas agora que vou mudar de casa, para uma zona ainda mais remota onde não há serviço cabo, o serviço ADSL é unicamente oferecido pela Sapo e Telepac. Já me vejo novamente no inferno.

Depois da longa história, e saltando episódios como o de me aparecerem em casa 2 routers TV Cabo em dias diferentes e posteriormente me virem na factura a ser cobrados (factura que nunca paguei), posso dizer que o problema deste país, como sempre é falta de investimento. Há tecnologia que sem muito investimento chega a todo o lado, falo de Broadband Fixed Wireless que permite acesso até 11Mb de velocidade. É amplamente usada no Brasil para chegar às zonas rurais.

A minha esperança é no Naked DSL, no Wimax, e no espectro livre que a televisão analógica vai deixar. É ver o que de novo aparecerá neste país, mas estou farto de esperar, e quem como eu vive em aldeias, sabe bem do que estou a falar e conhece a realidade que descrevo. Vejo isso no bandalarga.org que ajudei a gerir e que me fartei da área, dado o desgaste que isto me provocou.