Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

9 de setembro de 2004

A cultura de Faro (ou Stª Maria nos acuda)

A quatro meses do evento Faro Capital da Cultura 2005 a leitura das declarações do respectivo comissário (cujo nome não retive sem dúvida por se tratar de figura que dispensa apresentações) à Actual do Expresso de sábado passado, bem como da ministra da Cultura, do ministro do Turismo e do presidente da Câmara (todos em exercício) a um ou dois jornais nacionais, confirmou as minhas melhores expectativas. À excepção provável, que ainda não provada, de apresentação pública de algumas peças de teatro no futuro (fala-se para abertura em Abril) Teatro Municipal, a autarquia farense vai dar o que pensa ser a sua melhor expressão cultural: desfiles carnavalescos em Loulé a abrir, corridinhos em coretos com som fanhoso ao longo do ano e festivais de marisco congelado regados a cerveja morna na época estival. Com a indispensável colaboração dos universitários a servir de stewarts aos turistas. A recibo verde e pagamento em 2006 — com sorte. Quem não ficar satisfeito pode sempre visitar as ruínas romanas de Milreu (o promontório de Sagres fica muito longe).