Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

25 de outubro de 2006

A nova ordem comunicacional (*)

Lenta e insidiosamente, inquina a blogosfera portuguesa o veneno da calúnia e do assassinato de imagem através do anonimato, de bonecos articulados e de sombras chinesas. As vítimas às vezes nem percebem que o são. A coisa é feita segundo os melhores manuais do século passado e a hábil utilização de um recurso que a Internet proporciona e que, como todos os recursos, pode ser (e é) utilizado para o bem e para o mal. As vítimas podem, até, nem sequer “pertencer” à blogosfera, mas curiosamente todas têm um ponto em comum: espaço nos jornais e nas editoras.

Dependendo do peso mediático da vítima, assim é ignorada pelos media ou atirada para títulos de primeira página. Miguel Sousa Tavares, que esta semana chega às manchetes, não é a única, nem sequer a primeira vítima do veneno. Nem a última.

(* Título pedido emprestado a este post do director adjunto do Diário de Notícias, João Morgado Fernandes, aka Luis Delgado aka Duarte Moral aka Daniel Oliveira)