Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

13 de maio de 2005

A portugalidade

Hoje vi a portugalidade. Na ponte sobre o Tejo mais perto do mar, olhando para Oeste. As nuvens acasteladas sobre uma água azul marinho, brisa forte; a popa de um navio que desliza alto mar para fora. Para o futuro, rumo à promessa. Quem vê partir, sente-se protegido porque

lá de fora virá riqueza, pela certa. Instantes depois sente-se incerto: o mar é caprichoso, pode nem regressar quem se conjuga, ou regressar com um caixão em vez de especiarias no porão. Hoje continuamos iguais a ontem: virarmo-nos para Este nada alterou.