Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

26 de maio de 2006

A sobrevivência dos bits e a guerrilha de classes

Como os átomos no mundo físico, os bits vêm demonstrando uma incomum capacidade de sobrevivência no mundo digital. Hoje voltei a receber uma mensagem de correio que circula há dez meses. Está longe, muito longe, de ser a campeã da longevidade. Mas esta espanta porque, ao contrário dos típicos corpos digitais que circulam sem data nem origem, holandeses voadores digitais que dão origem a legendas urbanas de escala planetária a pedir um rim para uma criança que morreu há 10 anos (exemplo muito provavelmente verdadeiro apesar de inventado agora mesmo), esta mensagem tem origem e tem data. E tem objectivo – o que é pior ou melhor, conforme o ponto de vista.

Com o assunto Golpe na Galp!!! (número de exclamações pode variar, ver abaixo), faz menção a uma manchete do Expresso e, recebida a uma sexta feira, levará a pessoa a pensar que é a manchete do sábado seguinte. Não é. É uma manchete de, salvo erro, 23 de Julho de 2005. A notícia, muitos se lembrarão dela, versava os “escandalosos” (aspas, enfim, cada um escandaliza-se com o que quer) salários naquela gasolineira e a sua relação com (ex-)titulares, ou parentela respectiva, de cargos públicos.

No email original, que data da semana seguinte e foi reproduzido em muitos blogs (resultados do Google) como se de um original se tratasse, muitas vezes assinado pelo próprio wannabee opinion-maker, misturavam-se os “factos” relatados pelo jornal com frases judiciosamente escolhidas como «este dream team à moda de Portugal, pode dar cobertura a um bando de sanguessugas que não têm outro mérito senão o cartão de militante».

Na mensagem recebida esta manhã o corpus evoluiu: o remetente, um tal de Manuel Fernando, conhecem?, depois de capitalizar PORQUE SERÁ QUE OS ÓRGÃOS DE COMUNICAÇÃO SOCIAL NÃO PUBLICAM ISTO? DIVULGUEM O MAIS QUE POSSAM, mudou a “assinatura de campanha”, que passou agora a ser «antes sustentar as gasolineiras espanholas que estão no mercado do que estes vampiros! E AINDA DIZEM QUE A CRISE É CULPA DA FUNÇÃO PÚBLICA !!!» (número de exclamações variável).

O lado mau da coisa: depois dos colectores de endereços para fins ilícitos, associados a tantas destas mensagens virais, e dos esquemas nigerianos e parecidos, já há quem tire partido do marketing viral para a guerrilha política.

O lado bom da coisa: depois dos colectores de endereços para fins ilícitos, associados a tantas destas mensagens virais, e dos esquemas nigerianos e parecidos, já há quem tire partido do marketing viral para a guerrilha política.