Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

6 de agosto de 2005

A vingança serve-se fria

A 25 de Julho, quando Mário Soares abriu as hostilidades da sua campanha, realcei que a sua candidatura, cito, «provocou um cataclismo de proporções difíceis de avaliar».

Doze dias depois já estão avaliadas as proporções. Resumem-se ao tempo perdido a ler e a telever tanto lixo. Cavaco e esbirros estão descansados, de férias, a curtir e a rir que nem perdidos. Tudo indica que a esquerda vai perder a cabeça e a dignidade — e, na noite eleitoral, com um pouco de sorte de campanha, o homem obterá um score que ridicularizará Soares.

É tempo do calor tórrido das palavras e aparições, a vingança serve-se fria, lá mais para o Inverno.