Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

11 de fevereiro de 2007

Aborto: um país um tudo-nada menos atrasado

A vitória do “sim” no referendo sobre a despenalização da IVG é um golpe para os defensores de que a SUA moral é melhor que a moral do parceiro só porque sim, e vêem nas leis uma forma de a impor.

A vitória do “sim” é, também, um alívio para os que, independentemente dos seus juízos e onde encaixam na graduação da régua da vida, acham que a moral não é boa conselheira para lidar com um assunto bastante complexo onde a mulher se apresenta à partida muito fragilizada.

Para mim, a vitória do “sim” é um alívio e um sinal.

Um alívio porque a partir dela é possível elaborar um conjunto de leis e regras que beneficiem a saúde pública e privada.

Um sinal de que a visão social dos portugueses está globalmente um tudo-nada menos atrasada, sendo capaz de dar uma resposta menos condicionada pela hipocrisia católica.