Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

25 de julho de 2007

Acidente em São Paulo: a não perder a reconstituição gráfica no El País

É simplesmente espectacular. Um trabalho notável, o do ElPais.com, sobre o acidente no aeroporto de São Paulo, publicado ontem (via Ponto Media). A reconstituição envolve um trabalho complexo ao nível da recolha e selecção dos momentos chave para a compreensão do sucedido, do fabrico dos fotogramas em Flash, conjugando os mapas do Google com a animação dos gráficos do jornal espanhol, e até da incorporação de uma peça de video — tudo servido pela mestria em Flash e pela simplicidade que só se consegue alcançar com muita experiência e num ambiente propício (ler: com profissionais pagos).

Nota à margem, 1: já há algum tempo que venho falando das novas profissões que a web veio dar ao jornalismo. Uma equipa multidisciplinar necessita de pessoas com formação em Flash, que compreendam e absorvam os princípios do jornalismo, bem como de gente com competências ao nível do HTML e do PHP e outras linguagens de scripting. Além de conscientes do básico da OpMB (optimização para motores de busca), os futuros jornalistas saberão escrever um script de ocasião da mesma forma que a geração anterior aprendeu a escrever no Word e, antes disso, a usar o fax e, antes deste, a fazer fita de telex e, antes deste, a paginar em offset e, antes deste, a escrever à máquina (etc). Dentro de pouco tempo as redacções não poderão dar-se ao luxo de esperar que “os gajos da informática” façam as coisas. Até porque “os gajos da informática” têm o seu próprio trabalho a fazer, para o qual foram contratados.

Nota à margem, 2: o El País passou a incorporar no final dos textos, videos, sons e gráficos os links regulares do social networking: Digg, del.icio.us, Yahoo!, Technorati e Meneame! Está entre os primeiros jornais do mundo a descerem à terra no que toca a integração com as novas audiências info-estimuladas, isso já se sabia. Eu não tinha ainda visto, porém, a integração dos botões de partilha. Algum leitor nos pode dizer desde quando é que o El País tem estes botões nas páginas? Que outros jornais, ou televisões, fazem o mesmo?