Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

20 de outubro de 2005

Ante o populismo que tal sorte

ANTES O POPULISMO QUE TAL SORTE. Com a ascensão de Manuel Monteiro à liderança do CDS pensei que o partido iria desaparecer nas margens da direita. Quando “elegeram” Paulo Portas pensei, indignado, que era mau para o respeitável CDS. Quando Ribeiro e Castro saiu surpreendemente líder do CDS pensei: finalmente têm alguém digno à frente, alguém da linhagem de um Lucas Pires ou até mesmo de um Adriano Moreira e, porque não, alguém inspirado por Freitas do Amaral.

Como é óbvio, eu não sou do CDS. Quem é do CDS deve pensar duas vezes antes de cometer hara-kiri colocando a chefe uma pessoa. Isto, claro, se ainda restar quorum para um congresso.