Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

11 de dezembro de 2007

Bandalarga.org: ainda mexe um dos meus primeiros projectos 2.0

O termo 2.0 ainda não era usado quando, em Abril de 2002, lancei o bandalarga.org. Na altura despontava a banda larga em Portugal e com elas os primeiros blogues.

Eu produzia para a Netcabo um relatório sobre o webasfond — basicamente, fazer o levantamento de quanto mal era escrito, e que mal, de cada um dos operadores de cabo, ADSL e banda estreita. Lembrei-me de facilitar a leitura e a consulta: fazer um portal informativo onde se pudesse seguir tanto o noticiário como o que as pessoas escreviam nos sites de queixas (o queixas.co.pt e o Malservido.com, entre outros menores), nos foruns (ainda os grupos do Yahoo! eram o denominador comum) e já em meia dúzia de páginas pessoais que despontavam. Tudo isso a suportar um forum próprio.

Aquilo eram tempos diferentes: uma vez colocada a tecnologia a funcionar, noticiei o portal em dois ou três foruns e nunca mais me preocupei com o bandalarga.org. A recolha para o meu relatório mensal era paralela, alimentava e alimentava-se dele.

Um ano depois, o bandalarga.org era o segundo forum nacional sobre o tema, em termos de quantidade de membros e de movimento de mensagens por mês, umas largas centenas delas. O modelo não previa nenhum tipo de lucro com aquilo, o objectivo era centralizar parte da informação que eu recolhia pela net.

Surgiu um comprador, penso que em meados de 2003, estava eu a começar a bolar o weblog.com.pt. O Humberto Silva. Para mim, era a altura certa: o relatório mensal para Graça Bau começava a ser repetitivo e maçador, era altura de mudar — e não tinha nenhum modelo alternativo para o bandalarga.org. O Humberto tinha tempo para investir na melhoria daquilo. Vendi o domínio e os add-ons da minha lavra ao software do forum. Por um valor baixo, mas vendi.

Há pouco, seguindo a pista de um leitor recente aqui no Certamente! (o Daniel Marques), ao terceiro clique estava no bandalarga.org. Está um pouco diferente. Calculo que o tema já não desperte as extensas trocas de informação e opiniões quentes de 2002/2003. Mas está lá e lembrei-me de mais esse projecto saído das minhas mãos que ainda por aí anda.

Foi o primeiro desta segunda maré de criatividade na web. E também o primeiro em que voei tecnicamente sozinho, redigindo os meus próprios scripts em perl e PHP, atrevendo-me em campos que estavam reservados oa magos do teclado como o Bordalo (nunca vi dedos mais rápidos), o Nuno (o senhor network), o Fred (far out, man), o Miguel (constante, soberbo, sempre na frente), o outro Nuno e alguns mais da Phibernet, no tempo em que se hackava o futuro…

img_0748.JPG

Foto de PhiberNET Pictures HAL 2001

Depois o underground teve de largar a protecção dos papás e arranjou emprego e erigiu os sapos e clixes deste país. E eu vendi o bandalarga.org, o primeiro projecto em que codei sozinho.