Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

24 de maio de 2007

Carmona, a Helena Roseta de Fernando Negrão? Tomara o PSD…

Os analistas mais à direita pularam de contentamento por Helena Roseta vir a jogo na CML. Porque ela supostamente tiraria votos a António Costa, o candidato oficial do PS e o anunciado ganhador à esquerda. Com isso acendendo uma luz no fundo do escuro túnel que o PSD ofereceu ao seu candidato.

Convenhamos que é um argumento infantil: depois do que se passou e no actual cenário, só em delirantes sonhos Fernando Negrão alcancaria uma percentagem de votos capaz de arrebatar a Câmara à esquerda — à qual o pior que poderá acontecer é ter de ir a coligação pós-eleitoral se se confirmar a dispersão dos votos por dois ou três dos muitos candidatos.

( Deve aliás ser a isso, à existência de vários candidatos oriundos do mesmo lado do espectro, que os politólogos de referência chamam de asfixia democrática e quejandos. A Madeira não existe, há é uma ilha que por acaso se chama da Madeira. )

Como vão Marcelo Rebelo de Sousa e dois ou três cronistas que tentam dar um ar entusiasmado a isto, reagir à candidatura de Carmona Rodrigues, que vem experimentar fazer de Helena Roseta da direita?

A diferença é que Roseta não ensombra Costa, pelo contrário estimulará o melhor do candidato e do seu staff, enquanto Carmona desorienta Negrão e aumenta o desconforto no PSD.

Nada de pessoal: a bem dizer, Carmona desorienta qualquer um.