Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

26 de fevereiro de 2008

Dadus: sensibilizar jovens para as questões de identidade online

dadus cartazLeva quase um mês de vida o Dadus, projecto da Comissão Nacional de Protecção de Dados que pretende sensibilizar os alunos das escolas dos 2º e 3º ciclos do ensino básico para as questões de protecção de dados e da privacidade. Um blogue foi o instrumento escolhido para chegar mais perto do alvo. Para um primeiro balanço coloquei quatro questões à secretária geral da CNPD, Isabel Cruz.

Falando do blogue, pensam envolver a blogosfera nisto? Se sim, como?

Isabel Cruz: A criação do blogue, no Sapo, permitiu logo a entrada no vasto mundo da blogosfera. No entanto, apesar de haver já livremente muitos links para o Blog do Dadus a partir de diferentes comunidades bloguísticas, o Blog do Dadus não vai, por si só, integrar-se em nenhuma blogosfera específica. O Blog do Dadus funciona como um dos pilares do projecto, concebido e destinado para os alunos reforçarem os seus conhecimentos e consolidarem as aprendizagens de forma lúdica, mas onde professores e pais são incentivados a ir, a participar e a acompanhar o que por lá se vai passando. O Blog do Dadus, embora se pretenda que atinja um universo mais alargado de jovens curiosos e interessados além dos alunos que estão directamente envolvidos no projecto, é um complemento essencial das actividades que os alunos venham a desenvolver no âmbito da escola. No Blog do Dadus, serão publicados trabalhos individuais ou colectivos que os alunos venham a desenvolver no projecto.

O projecto funcionará somente no registo de emissor, ou estão previstas participações ao nível das redes sociais e de partilha? (Hi5, Orkut, YouTube, Twitter, MySpace, Flickr)

Isabel Cruz: O Projecto Dadus foi pensado para promover o mais possível a interactividade, seja entre o professor e a CNPD (através do site e de uma caixa de correio electrónico dedicada), seja entre os alunos e o projecto (através do Blog, que é por excelência um espaço de participação interactiva). Tanto os alunos (no blog) como os professores (no site e nas reuniões com as escolas para apresentação do projecto) têm sido convidados a contribuir com ideias, histórias, sugestões, actividades, partilha com a restante comunidade escolar de experiências bem sucedidas que se venham a realizar durante a aplicação do projecto nas escolas. Além disso, está prevista ainda este mês a entrada do Dadus nas redes sociais, através da criação de um perfil do Dadus – uma forma de chegar mais perto dos miúdos. Mas a ideia principal é reencaminhá-los para o Blog, que reunirá o conjunto de informação a transmitir e a trocar.

Estão previstos alguns, e quais, mecanismos de monitorização do curso do projecto e de avaliação do retorno?

Isabel Cruz: É indispensável proceder à avaliação do Projecto Dadus, quanto mais não seja para o melhorar. Tal será feito em várias vertentes e naturalmente em várias etapas: por um lado, uma avaliação estatística evolutiva da sua aplicação real nas escolas (nº de escolas, professores, turmas, níveis de escolaridade, áreas curriculares e alunos envolvidos, tipo de ensino, área geográfica) e uma caracterização mais aprofundada do tipo de trabalho desenvolvido (actividades práticas, interdisciplinaridade, trabalhos realizados, nível de aceitação e participação dos alunos, sugestões dos professores, participação em concursos, etc.); por outro lado, uma análise estatística e de conteúdos da adesão e participação directa dos alunos no blog.

Gostaria ainda de salientar que o contacto directo entre a CNPD e os intervenientes no projecto (professores e alunos) permite mais facilmente acompanhar a evolução do projecto. Neste momento, é feito aos professores que desejem aderir ao projecto um questionário quanto às suas expectativas e aos motivos da sua adesão. Posteriormente, serão feitos outros questionários para verificar e analisar a evolução do projecto.

dadus cartaz

O projecto tem um prazo definido? A quanto tempo está pensado?

Isabel Cruz: O Projecto Dadus não tem qualquer prazo definido. Com efeito, o pioneirismo deste projecto está precisamente no carácter estruturante e de longo curso que ele pretende alcançar. Trata-se de introduzir, com carácter permanente e regular, no meio educativo a aprendizagem das matérias de protecção de dados e da privacidade, certos de que a aquisição de conhecimento sobre os seus direitos e o trabalho de prevenção de situações graves decorrentes de uma má utilização das TIC são fundamentais para o desenvolvimento de cidadãos livres e informados, cuja forte cultura cívica lhes permita tomar decisões conscientes.

O Projecto Dadus destina-se apenas aos alunos entre os 10-15 anos (2º e 3º ciclos do ensino básico). No entanto, a CNPD pretende vir a desenvolver no futuro outros projectos, destinados aos alunos de outros níveis de ensino.

Curtas