Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

10 de outubro de 2005

De si não, caro António José Teixeira (act.)

DE SI NÃO, CARO ANTÓNIO JOSÉ TEIXEIRA(ACT.). Ao longo da tarde/noite do domingo eleitoral fui lendo, claro, mas ignorando olimpicamente os trejeitos blogosféricos sobre a malfunction que afectou a publicação em linha de resultados do STAPE e associação muito handy, diria até irrecusável (somos um povo de humoristas natos), com o choque tecnológico. Os cães ladram e a caravana passa, as pulgas picam e o cão continua a dormir. Algo assim. Agora leio o (bom) editorial de António José Teixeira no DN de hoje (link) e fico pasmado com o post scriptum, transcrevo: «Num país a que prometeram um choque tecnológico, como se explica que o Secretariado Técnico dos Assuntos para o Processo Eleitoral tenha funcionado tão mal no apuramento dos resultados?»

Caro António José Teixeira: faça naturalmente a pergunta ao STAPE, mas tenha o bom senso de não misturar água com gasolina. A panne do sistema do STAPE tem certamente uma (má) explicação, que a IBM e a PT poderão ajudar a dar uma vez que são elas as empresas responsáveis.Até hoje, o choque tecnológico não passou de uma manifestação de intenções. Certo. Juntar as duas coisas colando a pergunta à promessa eleitoral do actual Primeiro Ministro num contexto não anedótico é pura desonestidade intelectual — ou, pelo menos, facilitismo demagógico. De si, caro AJT, não esperava uma ou outro. Em todo o caso, NUNCA num editorial do DN.

 A alguém passaria pela cabeça associar as virtudes do choque tecnológico ao facto de tudo ter corrido bem na informática do Ministério da Educação neste início de ano lectivo com a colocação de professores (recordai o ano passado)? Claro que não.

PS: Parece que no Público José Manuel Fernandes escreveu semelhante. Não saí ainda de casa e não sou assinante das edições digitais, alguma alma caridosa me fazia chegar o texto?