Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

3 de novembro de 2005

É para rir hoje ou amanhã?

É PARA RIR HOJE OU AMANHÃ?. Um senhor que anda há décadas na política embora, claro, não precise disso para nada, mas que tem o apelido de Lobo Xavier, entendeu que Cavaco Silva, ao dizer que não é político profissional, quis apenas dizer que não precisa da política para viver, ao contrário de Mário Soares, que portanto é um político profissional porque precisa da política para viver. Sim… Cavaco Silva nem queria liderar o PSD, ia a fazer a rodagem do carro com a sua Maria e a Figueira da Foz é realmente um local paradisíaco para rodagens do carro, e acabou por ceder às pressões do partido e lá fez o frete de ser líder do PSD e ganhar duas maiorias absolutas, que enfado. E como se não bastasse, quando finalmente conseguiu escapar aos deveres de cidadão respeitoso, que chatos, os portugueses lançaram-se-lhe aos pés rogando que sem ele não havia país, e que viesse agora para Presidente e Timoneiro dos Timoneiros. Lá teve outra vez de fazer um grande frete e vir à liça. Que chatisse, ele que não é um político profissional e a gente a insistir…

Esta é a mensagem da direita, expressa no seu melhor pelo “representante”(?) do Partido do Centro Democrático Social na Quadratura do Círculo. Secundada pelo “representante” (duvido que o visado aceite o termo com ou sem aspas) do Partido Social Democrata — embora este, perante o espalhanço nítido do seu colega, tenha vindo por água na fervura. Ao menos Jorge Coelho no seu estilo disse tudo: ele é um político profissional e devia ter orgulho nisso. Vamos acabar com a palhaçada? (Duvido)