Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

3 de agosto de 2006

Felizmente há luar

Sou uma pessoa impetuosa, eu sei. Os ímpetos traem muitas vezes a coerência de atitude, admito. Há muito tempo que não teorizava sobre a blogosfera, mas vou sempre a tempo.

Mesmo que num ímpeto.

A leitura de Pedro Olavo Simões (que não conheço) justifica este ímpeto. No seu blog escreveu com muita serenidade, naturalidade e firmeza um comentário que, não merecendo trocadilhos óbvios com o nome do blog, é uma lição para toda a blogosfera e um bom contributo para a questão das caixas de comentários. Assunto na ordem do dia mercê da escalada de disparates resultante do extremar de posições motivado pela guerra (basta andar pelas caixas de comentários dos blogs de maior tiragem para ficar deprimido). Aqui fica a citação e a pista do original:

Como dizia o Luís Folhadela, um colega já falecido, “o nome é a coisa mais importante que temos”. Referia-se, claro, ao plano profissional e à intransigência que, enquanto profissionais da escrita, temos de ter em relação àquilo a que associamos essa nossa marca (não importa se de qualidade ou de mediocridade).

As caixas de comentários na Fonte das Virtudes permanecem abertas. Apesar de não serem numerosos, são de extrema importância para a vitalidade do blogue, e fico sempre grato quando me vejo objecto de alguma atenção, eventualmente imerecida. Noto, porém, que, apesar de a blogosfera me fascinar, em grande parte devido ao impulso que dá ao debate de ideias ou à partilha de gostos, não acredito na “grande comunidade internáutica”. Por isso, se um dia considerar que se impõe tal atitude, não terei problemas em activar a moderação de comentários. Não porque me movam tentações censórias (e nenhum fedelho malcriado tem legitimidade para dizer o contrário), mas porque a tal noção de responsabilidade, decorrente de uma vida lá fora, poderá não me deixar outra saída.»