Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

4 de janeiro de 2007

Fernando Correia deixa TSF, bancada central chega ao fim

É anunciado hoje pela direcção de informação da TSF. Termina a Bancada Central, programa que “o senhor” Fernando Correia manteve ao longo de doze anos na TSF, e um dos espaços onde os consumidores de media dispuseram de maior liberdade de intervenção, isto fora da Internet. Fernando Correia tinha já deixado cair, sem adiantar mais nada, que não fazia mais parte da TSF nem do programa, deixando no entanto espaço para que o anúncio fosse feito pelo patrão.

O meu camarada de tantas terças e quartas feiras de bola europeia vai ser o director do novo diário desportivo gratuito prestes a ser lançado (número zero apresentado ontem). Não sei ainda nada da equipa redactorial, no entanto folguei em ver o Paulo Anes (este, de outras lides) na direcção comercial.

Pontos fortes: a competência de Fernando Correia e a tendência do público pela informação-distracção que caracteriza os jornais gratuitos. Pontos fracos, enfrenta um público dificílimo e muito fidelizado a duas marcas extraordinárias, Record e A Bola, e uma terceira muito aguerrida, O Jogo. Os três diários nacionais estão, cada um deles, relativamente identificados com cada um dos três clubes “grandes” a nível nacional, o que ajuda a escorar as audiências, sobretudo num campo onde vestir a camisola (tradução: fidelidade à marca, identificação emocional) é a regra que não admite excepções.

Duvido que o site diariodesportivo.com tenha, como levanta a lebre o João Pedro Pereira, alguma coisa a ver com o Diário Desportivo (e corroboro a informação de um leitor nos comentários do Engrenagem sobre o registo desse domínio). Nem vejo que um jornal gratuito, que é um produto de Imprensa extremamente específico, de conceito muito rígido e um target, digamos, a pender para o info-excluído, tenha obrigação de manter edição regular na web. Um franchise de marca seria mais adequado — mas se fosse eu, nem me metia nisso.