Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

12 de julho de 2007

Ganhar dinheiro na Internet: um equívoco (entre outros)

Receitas rápidas para ganhar dinheiro na Internet? Eheh, a web é muito gira de ver, é um espectáculo. É como uma escola secundária: as vagas de pessoas sucedem-se e repetem sempre os mesmos erros e as mesmas conquistas sempre nos mesmos sítios, com uma previsibilidade quase enfadonha.

Vem este pensamento a propósito do meu post oportunidades para ganhar dinheiro na internet!, que gerou um nível absurdo de comentários.

Não vou comentar os comentários. Vou isolar um dos equívocos em que uma parte substancial da classe está hoje a incorrer. É o equívoco do título chamariz.

Algumas pessoas pensam que basta fazer um título apelativo para ter muitos leitores e subir no Google. Entre os exemplos dados está um post meu bastante antigo, Morangos com Açucar Floribella Ana Malhoa. O post foi efectivamente um sucesso. Durante 10 meses, foi o post individual que mais tráfego atraiu ao Certamente!.

Mas — e aqui é que reside o equívoco — tal não aconteceu por causa das palavras que o compõem. Não foi o facto de o título comportar as palavras Morangos com Açucas, Floribella e Ana Malhoa que fez o Google colocar-me alto nos resultados de pesquisas. Se assim fosse, existiriam milhares de posts com essas palavras, grande parte dos quais incluído em websites que se dedicam a esses temas, repetindo tais palavras em muitas páginas.

O meu post — que se tratava de uma experiência assumida e que como experiência foi um verdadeiro maná de informação, embora com resultados muito diferentes do que eu então poderia esperar — subiu nas boas graças do Google e das audiências por outra razão. Subiu porque teve muitos links e bons links num curto período de tempo e em locais dos quais o Google não tem a mínima razão para suspeitar de esquemas (e com toda a razão, diga-se em abono do Google).

Diversos blogues acharam piada a esse meu post e fizeram eles próprios posts semelhantes, com as palavras Morangos com Açúcar, Floribella, Ana Malhoa, juntando algumas outras, como Ana Malhoa nua e fotos de Ana Malhoa. Esses posts continham links para o meu post. Além de eles próprios apontarem o caminho, empurrando leitores para aqui, juntos “disseram” aos motores de pesquisa que, no que tocava aquele assunto (Morangos com Açúcar, Floribella, Ana Malhoa — tudo junto), aquele endereço (o meu) contendo aquele post (o meu) era significativo.

Se o post tivesse passado despercebido e em vez de uma meia dúzia de links não contasse nenhum, nunca chegaria ao topo da lista de resultados do Google e muito menos se tinha mantido quase um ano como um ímane de leitores (o que não foi sequer positivo, ao contrário do que se poderia pensar, mas abordarei isso noutra altura).

A lição, portanto, não é: faça bons títulos e ganhe dinheiro com o seu blogue. A lição principal é: faça posts relevantes e que interessem realmente às pessoas, ao ponto de elas o linkarem relativamente ao assunto em causa (linkar só por linkar não dá nada).

Também ajuda preparar o post segundo as regras de optimização da web em geral e dos motores de pesquisa em particular. Nomeadamente, existir uma boa ligação entre o título, o campo title (o que aparece na barra de topo do browser), os primeiros caracteres do corpo da página e o campo meta description (o meta keywords é hoje menos relevante, havendo quem diga que é até contraproducente usá-lo). Mas também a página carregar rápido, conter poucos ou nenhuns erros de codificação HTML e CSS.

Mas as ajudas não servem de nada se o conteúdo for fraco ou de valor nulo (as reproduções de artigos de Imprensa, de poemas, etc, são de valor irrelevante neste caso, pois o Google “consegue” quase sempre privilegiar a frescura e originalidade; são, no entanto, importantes para tantos bloggers, não estou a dizer que não se deve fazer noutros contextos, apenas que não vale a pena neste contexto).

O equívoco dos títulos apelativos para o Google está — felizmente ou infelizmente consoante a perspectiva — longe de ser o único equívoco da actualidade, relativamente à arte, profissão, hóbi ou passatempo de blogar. Para o demonstrar ainda uma vez antes de passar a outros equívocos curiosos que passam por regras de SEO (search engine optimization), em breve aqui relatarei o Caso do Post Que Substituiu Os Morangos Com Açúcar, Floribella Ana Malhoa como o principal pára-raios do Certamente! na tempestade das audiências na web. Fique atento (ou assine Certamente! por e-mail, o que lhe der mais jeito).