Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

17 de outubro de 2007

Hierarquia .pt: em defesa da FCCN

Ponho as desavenças (cada vez piores) de parte por um instante, para subscrever o post do Carlos Andrade sobre os domínios de topo em Portugal (a barracada do online.pt). Quando a cégada do co.pt, sa.pt, online.pt etc começou, percebeu-se logo que um dia acabava mal. Percebeu-se logo que não havia intenção séria de estabelecer negócio mas tão-somente a “ideia” de aproveitar o fluxo de incautos que se adivinhava. Um fluxo de incautos é diferente de uma carteira de clientes.

Se querem acusar a FCCN de alguma coisa neste capítulo, só se for por ter deixado correr o marfim tanto tempo. Nunca por intervir agora.