Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

18 de maio de 2006

Hoje não há textos, amanhã não sabemos