Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

6 de dezembro de 2005

Notícias (dos jornais) devem deixar e ser gratuitas

NOTÍCIAS (DOS JORNAIS) DEVEM DEIXAR DE SER GRATUITAS. Francisco Pinto Balsemão, enquanto presidente do European Publishers Council, avisa que os publishers europeus não podem continuar a permitir que os motores de pesquisa como o Google façam dinheiro com os conteúdos “deles” (aspas minhas).

A argumentação de Balsemão é referida nesta notícia da Businessweek e discutida neste post pessoal (obrigado, Mário) do colunista John C. Dvorak. O serviço prestado pelos motores de pesquisa, Google à cabeça, é o tipo de serviço que eu gostava que me fosse prestado pelo Conselho de Editores Europeus — ou por uma entidade que juntasse os editores noticiosos do veho continente, para não dizer do mundo. Os editores não entendem os novos meios. Lembro-me da primeira conferência que o então patrão da Microsoft, Bill Gates, deu em Portugal e onde Balsemão, então meu patrão, foi anfitrião; primeira pergunta de Balsemão para Gates: como fazer dinheiro com a Internet?

Obviamente, perguntou à pessoa errada. Gates só perdeu dinheiro com a Internet. A Microsoft ainda hoje só perde dinheiro com a Internet.

[ UPDATE: Balsemão chegou à Slashdot -- onde, como devem calcular, não é muito bem tratado :( ]