Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

17 de novembro de 2005

O candidato sou eu

O CANDIDATO SOU EU. Não se cansa de zurzir nos outros. Não se cansa. A campanha dele consiste basicamente em dizer que os outros não prestam. Concordo que como programa eleitoral é suficientemente arrebatador. Para os “socialistas” deste país, pelo menos. Mas o problema nem é ele. O candidato é um erro de casting. Havia dúvidas — que começam a esvanecer-se.