Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

23 de março de 2007

O engenheiro da (segunda) maioria absoluta

Se o F.C. do Porto teve o seu “engenheiro do Penta”, porque não há-de o P.S. ter o seu “engenheiro da maioria absoluta”?

A julgar pela matéria que por estes dias (a meio do mandato deste governo, recordo) vai encaracolando pretensos oposicionistas — se Sócrates foi ou não correcto no alegado uso do título de engenheiro, um crime de lesa-pátria to say the least — cheira-me que vai ser o “engenheiro da SEGUNDA maioria absoluta”.

Não estou certo que isso seja benéfico para o país — mas a responsabilidade da oposição é, neste particular, bem maior que a do Primeiro Ministro.

(E a OTA aqui tão perto… Mas, azar, a OTA é um “projecto” comprado ao bloco central: não tem valor como trunfo político para o outro partido, só para a gritaria dos sparring-partners da democracia).