Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

12 de março de 2006

O novo jornalismo

O NOVO JORNALISMO. Silvio Berlusconi, esse Grandioso Líder da política e dos media, verdadeiro pensador do liberalismo (que, como liberal, só decide por ele e não decide por ninguém — afirmação do próprio), inaugurou formalmente A Nova Era Do Jornalismo. Esta Nova Idade já vinha sendo gizada na blogosfera mas faltava que um Político Autêntico cortasse a fita, rompendo (não apenas simbolicamente) com o Velho E Odiento Jornalismo em que qualquer jornalista, imagine-se! a desfaçatez, podia fazer livremente (puá!) as perguntas que entendesse.

No Novo Jornalismo — já praticado, embora timidamente, nas revistas côr de rosa — uma figura pública só é interpelável por um Emérito Jornalista da sua própria cor política e toda a canalha verminosa que se suspeite alinhada pelos partidos contrários não tem direito a entrar. No caso, improvável, de algum se atrever a quebrar A Regra, o político tem o dever de denunciar imediata e publicamente a filiação (ou simpatia) do Traidor Social e o direito de abandonar as instalações.

Os moderados escusam de refilar: para não perturbar a ordem pública achou-se melhor mudar as Regras devagar — só na próxima revisão do Novo Código está prevista a inclusão de uma cláusula que permite o accionamento automático de um processo cível especial, com julgamento sumário e condenação pré-paga.