Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

13 de dezembro de 2006

O poder de uma mulher (e da palavra)

O que centenas de pessoas bem intencionadas, e pelas melhores e justas razões, tentaram sem sucesso algum fazer a Jorge Nuno Pinto da Costa ao longo das duas últimas décadas, conseguiu através do uso da palavra uma mulher, a mulher que com ele viveu algum tempo. Não sei se pelas melhores e justas razões. Mas sei duas outras coisas: é uma oportunidade única, e dourada, de dar ao futebol português a varridela que este demanda há demasiados anos, no sentido de lhe restituir a dignidade possível, e pode o Futebol Clube do Porto dissociar-se de práticas, “políticas” e pessoas que têm impedido um crescimento salutar da instituição.