Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

2 de setembro de 2006

Pá, o negócio do combate à toxicodependência deve andar pior, pá

Por estes curtos dias, em três canais consecutivos lá estava a cara hipócrita de Manuel Pinto Coelho. O herói que “debela” o “flagelo da toxicodependência” saiu do retiro espiritual do barulho das luzes (terá lá deixado o Pedro?) e desceu sobre três canais televisivos, certamente motivado, at last!, pela causa pública.

Cuidem-se os altos traficantes, os inspectores da Judiciária, os políticos portugueses (e quiçá os europeus), o aparelho médico-hospitalar, os presidentes de institutos e comissões várias: o Grande Debitador de Banalidades acerca de uma sociedade livre de drogas está a tramar alguma.