Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

24 de outubro de 2007

Pst pst ó Carlos

Olhe, veja lá se o Letras Gordas também é meu. Ah, e já que está com a mão na massa do whois, tenha atenção: hoje registei mais 7 domínios e tenho um novo IP. Vá, toca a trabalhar para me “desmascarar”! São sete “personalidades” que eu criei, uma para cada domínio, sabe-se lá com que finalidade obscura…

Piadas à parte, para o Carlos e não só: trata-se de mais um agregador de informação inspirado — tal como o NESTEMOMENTO, — no popurls e tal como o anterior deixa isso bem explícito na apresentação. O Letras Gordas tem a vantagem da configuração, assumindo com clareza a vocação de one page service.

E vão aparecer mais — para desespero dos “geeks” que confundem público com privado e julgam que o código aberto só deve ser usado por “boas mãos”, sendo obviamente as “boas mãos” as deles e dos amigos. Vão aparecer cada vez mais webservices pessoais, partilhados. Não vem daí mal algum ao mundo. Nem webservices como o NESTEMOMENTO, e o Letras Gordas têm pretensão alguma de serem Grandes Projectos Da Web Dois Ponto Zero E Sonharem Em Serem Diggados.

Os pretensos “polícias” da moral e bons costumes empregavam melhor o respectivo tempo perseguindo antes os ladrões de conteúdos, que têm o descaramento de copiar as notícias integrais, cravar três cliques ao leitor e ao fim da terceira página a explorar a apresentação de um trabalho que roubaram, envergonhado num canto, lá está um link que… abre uma frame para o jornal original e espeta mais um bloco de anúncios por cima.