Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

20 de junho de 2006

Recomendação de leitura do dia

Para ler e reflectir e a) aplaudir b) vituperar, consoante a orientação pessoal. Seja a) ou b), não há dúvidas: Daniel Oliveira faz falta ao debate público. (E eu escolho a), que fique uma vez mais bem claro).

A China interessa às empresas porque é uma ditadura. Por isso, nem está escrito nos astros que o crescimento económico traga a democracia, nem a democracia pode garantir o crescimento económico chinês. O ideial, para os investidores, é garantir, pelo máximo de tempo possível, a transição do comunismo para a economia de mercado sem nunca passar pela casa de partida: a democracia e a liberdade.

[...]Até lá, o liberalismo linear de João Miranda, que tem o pequeníssimo problema de se esquecer sempre a política quando fala do mercado, terá de viver com este interessante paradoxo: o maior sucesso de competitividade global capitalista é um país comunista. E ele gosta”

Daniel Oliveira em O Mao invisível, no Arrastão.