Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

1 de abril de 2006

Somos bons, não éramos?

«Os computadores deram-nos poder sobre o ecrã e permitiram-nos a personalização do tratamento da informação. Não é o mundo que se está a tornar global, somos nós. (…) À medida que os povos se vão globalizando, enfatizarão também cada vez mais as suas identidades locais.» (Derrick de Kerckhove, 1997)

«Os computadores não seriam objectos culturalmente tão poderosos como o são se as pessoas não estivessem a apaixonar-se pelas suas máquinas e pelas ideias que as máquinas veiculam.» (Sherry Turkle, 1997)