Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

14 de abril de 2007

Suspeito que o silêncio é o passo seguinte

Dia Loureiro demarcou-se de Marques Mendes (a quem Daniel Oliveira chamou este sábado de cadáver político irrequieto) nos ataques a José Sócrates. O sinal é claro e só não o vê quem não quiser.

Quem brinca com o fogo queima-se e o objectivo principal deste fogo — atacar a credibilidade do Primeiro Ministro provocando assim uma crise política que “vingasse” Santana Lopes e derrubasse o regime por fora, uma vez que por dentro é impossível — acabou por ficar abaixo dos danos colaterais. Com o PSD dividido pelo caso, a direita cai uma indefinição que beneficia objectivamente os desígnios de Paulo Portas. O único político a quem o murro na credibilidade de Sócrates dá jeito. Ironias.