Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

18 de outubro de 2005

Tudo seria bem diferente

TUDO SERIA BEM DIFERENTE. Se Cavaco já tivesse aberto a boca (para falar, não para mastigar, entenda-se). Se Sócrates não se tivesse precipitado. Se Soares se enxergasse. Se Alegre não tivesse hesitado.

Ai, ao menos se Cavaco abrisse a boca…