Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

29 de março de 2008

No caminho

851717_dawn_or_sunset1.jpgAcordou. Não precisava abrir os olhos. Não podia. O cérebro sabia, apenas, que tinha acordado. Havia um canal de comunicação com o exterior relativamente desentupido, ainda. Ouviu um murmúrio por cima de si, distinguia uma máquina a zumbir do seu lado direito e, algures mais longe, onde já não interessava, vozes.

O murmúrio insistia — fora muito provavelmente a insistência que trouxera a sua atenção ainda ali.

Suspirou.

Não havia maneira de chegar.