Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

20 de novembro de 2009

Tudo o que se passa, passa na TSF (eu passei :) )

Tudo o que se passa, passa na TSF e eu passei :) Foi ontem à tarde, novamente. Desta vez no Mais Cedo ou Mais Tarde, com o João Paulo Meneses.

O tema de partida foi o livro de Chris Anderson “Free – O Futuro é Grátis” (edição portuguesa aqui). Conversámos sobre a forma como os negócios são afectados pela Internet. Devia ter falado mais dos bons exemplos do software e menos das desgraças da Imprensa. Murdoch, porém, está nas bocas do mundo (pelas piores razões) e era incontornável. Tive o cuidado de não apontar quem, por cá, pensa tão erradamente quanto ele.

Houve ainda tempo para falar um pouco do meu percurso. Marcos principais do caminho: Spectrum, primeira utilização da micro-informática em Redacções (na Gazeta dos Desportos, cerca de 1983) em integração no processo jornalístico; CompuServe, primeira ligação Internet, primeiro e-mail — e a integração no jornalismo, já no Expresso, tanto com os resultados NBA como a realizar entrevistas; a Revista do Expresso, coluna Bit a bit, onde avaliei, entre outros, Windows 95 e o Newton, da Apple; a saída do quadro do Expresso, em 95, para a aventura empresarial, com a BBS A Rede, precursora do acesso Internet comercial; o regresso como colaborador ao Expresso para fundar o suplemento de ciência, tecnologia e futuro, o XXI; depois, com o tempo já a esgotar-se, o weblog.com.pt, agora o novo jornal Diário2 e muito já de fugida as redes sociais, desfazendo eu o mito da minha presença “permanente” no Twitter ;)

A ouvir, aqui.

tsf-free

Aproveito e desfaço um erro: quando, a minutos tantos, uso o termo “protoconsumidor”, o que realmente quero dizer é prosumer. Uma atrapalhação do directo :(