Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

4 de janeiro de 2012

O que mais dói, no liberalismo galopante, é tornar a civilização numa utopia

O que mais dói, no liberalismo que a galope está a destruir Portugal, é ter conseguido a proeza de nos fazer chamar utopia ao que ontem era conhecido orgulhosamente por civilização.

Deixemo-nos de utopias, de facto. Esta será mais uma reforma perdida para a maioria. O André continuará a enviar currículos. As empresas vão aproveitar a crise e a Lei. Um dia, o André acordará cansado e sem forma de continuar a trabalhar de borla em nome do sonho. Ou emigra, ou acaba na caixa do hipermercado para pagar a renda da casa que partilha com os amigos. “Não há drama”, grita a geração do poder. Pois não. Nem futuro.

Para ler e meditar: Geração André, por Filipe Mendonça.