Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

13 de fevereiro de 2010

PSD: a inventona

Dado o golpe de Paulo Rangel — tendes outra palavra para descrever o que o putativo futuro ex-eurodeputado fez ? — já se percebeu a nova inventona da área social-democrata. Segundo alguns soldados de repetição, Rangel é o melhor candidato porque… faz mossa no PS.

Como argumento pré-eleitoral, vale zero. Como argumento opinativo, vale o tempo que durar a sua presença no espaço mediático, até surgirem argumentos com consistência.

Está por demonstrar a mossa que Paulo Rangel faça, tirando o espírito “encornado” (ah, l’air du temps) de José Pedro Aguiar Branco e o desalento dos eleitores de Junho que acreditaram na sinceridade do cabeça de lista de ocasião, o tal que em circunstância alguma deixaria o cargo — compromisso que, notavelmente, honrou pelo duradouro período de 7 (sete) meses.

Mas quem cuida de atirar cascas de banana para o recinto onde a populaça acotovela o voto está lá agora preocupado com detalhes como a demonstração da fruta.

O que penso é isto. O ideário de roleta de Paulo Rangel, somado à ilusão do seu partido com o significado da vitória eleitoral de Junho, vem abrir a oportunidade de prolongar o estado comatoso do PSD e forçar, de uma vez por todas, a cisão e o redistribuir da massa cinzenta da direita por 3 partidos.

Nesse sentido, quase desejo a vitória de Paulo Rangel.