Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

15 de março de 2010

PSD: só há um remédio

Há quem defenda a extraordinária medida aprovada pelo Congresso do PSD de sancionar quem diga mal da Direcção nos 60 dias antes das eleições (quaisquer eleições). Com o argumento de que é preciso que o partido “deixe de ser uma saco de gatos” — e variantes mais ou menos bem educadas ao nível da forma, mantendo a mensagem.

Discordo. Toda a instituição democrática e livre é rotulável de saco de gatos em alguns momentos do seu percurso. Só há um remédio para apaziguar um saco de gatos. Chama-se poder. E é milagroso: uma vez lá chegado, a gataria cala-se perante a perspectiva do pires cheio de leite.