Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

31 de dezembro de 2008

Os 5 posts mais populares de 2008

 

Fim de ano é uma boa altura para recapitular. Eis os 5 posts mais populares de 2008 aqui no Certamente!

  1. A televisão e os jornais parecem ter sido inventadas para servir as piores características de Miguel Sousa Tavares foi, sem surpresa, o post mais popular do ano. Afinal de contas, “os blogues e a Internet parecem ter sido inventados para servir as piores características dos portugueses — disse Miguel Sousa Tavares numa peça que a SIC transmitiu” Publicado a 3 de Maio, contém uma lista dos posts de reacção à boutade do popular escritor. Não foram poucos, por essa blogosfera fora.
  2. Eleições americanas nos meios online, um artigo de lançamento das campanhas especiais montadas pelos principais meios portugueses para cobrir a eleição presidencial dos Estados Unidos, foi o segundo artigo mais popular, apesar de publicado já tarde no ano, a 29 de Outubro
  3. Que aos bancos, como o Barclays, só importam os lucros e não as pessoas, já sabemos, mas esta história é edificante foi o terceiro artigo mais lido. Foi um dos assuntos do ano, a saga de Pedro Rebelo com o Barclays por causa de um cartão de crédito. Publicada em 25 de Julho, antes da crise financeira rebentar em todo o seu esplendor, a história acabaria por ser estranhamente adequada para descrever os seis meses seguintes. Escrevia então: “A mim só me surpreende que alguns dos comentadores deste assunto [...] ousem pensar que os bancos existem para servir clientes. É uma falsa ideia. Os bancos existem para servir os interesses dos seus accionistas, interesses estes que consistem, basicamente, em rentabilizar, da melhor forma possível, os seus activos e gerir da forma mais adequada ao máximo lucro as suas especulações sobre a economia real. Dito de outro ângulo: para um banco, qualquer banco, um cliente é um meio para atingir um fim, não o fim ele próprio”

    Não só os clientes. O próprio sistema político é visto como um mero instrumento da actividade. Next.

  4. Viva o Magalhães! (ou: qual é o futuro para um país moitaflorado?) foi o quarto mais lido. Outro dos temas do ano, o net-pc Magalhães, vendido por uma empresa portuguesa e pelo governo, um sucesso que incomodou os adversários políticos viscerais ou ocasionais do Primeiro Ministro.
  5. Jogos para Mac, publicado a 16 de Janeiro, ainda na versão anterior de Certamente,e no qual bendizia a minha condição de switcher (da treta do Windows para o mais satisfatório Mac) e desfazia um dos mitos urbanos acerca da bem propagandeada supremacia dos computadores com o sistema operativo da Microsoft: o facto de ser uma melhor plataforma de jogos. É irrelevante.