Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

13 de fevereiro de 2009

Para sempre

Sabes, meu amor, há sentimentos assim, avassaladores, ficamos rendidos, quietos, presos, manietados pelo instante fixado num riff do viola solo, um riff que não começa nem acaba, é hipnótico, está lá, para sempre, no meio da música, e a música parece que é eterna, sabemos que não é, mas sabemos fora e isso não conta quando estamos dentro, e nós estamos dentro e eu sempre soube que estava dentro de alguma coisa mas não sabia o que era, quando ouvia isto e não entendia, e agora entendo — entendo e sinto e gosto, regosto daquele ostinato que esteve este tempo todo dentro de mim sem eu o compreender,

(Xutos & Pontapés. Leitores por feed e newsletters, este link)