Certamente!

Paulo Querido. Na Internet desde 1989

5 de dezembro de 2008

A política está a mudar, a webificar-se

A política nacional está a mudar, está a webificar-se. O PSD renovou o site em Outubro, para bem melhor. Os sinais deste final de ano não enganam.

Nos últimos dias, duas plataformas de reflexão na área social-democrata e uma na área socialista abriram portas na Internet. O mais recente partido da democracia portuguesa, o MEP, promove debates vivos que decorrem no duplo ambiente físico e virtual quase sem barreiras: videotransmissão em directo (tecnologia Mogulus, excelente) com perguntas em janela de chat e ainda pelo Twitter.

Tenho falado disto com algumas pessoas em círculo fechado. O efeito Obama estará presente, e de que maneira!, nas 3 eleições lusitanas de 2009.

Um “simples” jantar-debate, subordinado ao tema “Crise, Globalização e Intervencionismo do Estado”, para o qual Pedro Passos Coelho convida Daniel Bessa e João Salgueiro, tem uma página de informação, dúvidas e marcações no FaceBook. Com o mapa, etc. Não lhe falta nada.

O Diogo Vasconcelos (Cisco, mas também administrador do Instituto Sá Carneiro) escreve entusiasmadamente sobre Open Government, e nomeadamente, “the Obama team has modified the copyright notice on change.gov to embrace the intellectual property licensing of Creative Communs, allowing bloggers and others to freely use it“. E sobre o (!!) TwitterGov: many tools available.